terça-feira, março 28, 2006

Por um abraço

Lago Balaton (Hungria)
Hoje quero escrever "saudade" na minha (nossa) parede...


Por um abraço

Quero um abraço que me desfaça.
Quero um abraço que traduza o silêncio e me transcreva no mais íntimo futuro em mim.
Quero o abraço que ateia a distância, que corta o tempo em pedaços prontos a saborear, fáceis no paladar, simples de engolir.
Quero o abraço cumprido pelo desejo de mil e uma noites a suspirar, onde os sentidos são adiados, onde os segredos não são de ninguém. Quero o mistério claro dos momentos que sobram dos sonhos, os quadros reais marcados pelo lápis da obrigação e das respirações a cumprir. Quero o choque da pele, o embrulhar dos braços, o encaixe justo do corpo, o desvanecer instantâneo do frio. Quero o instante da pedra concreta e crua que cobre a rua, porque te percorro já constantemente na abstracta e mágica névoa que sobrevoa em mim sem tempo. E aí és príncipe e sapo e cavaleiro e sapato que me serve sempre no pé. O poeta mascarado de mago, o artista descoberto pela sina de um sonhador. És o sábio trovador de vento e pó e nada. A razão para dormir acordada, entre o antes e o depois.
Quero agora o abraço que desperta os dias, que sacode os sentimentos entorpecidos, que desencanta a cidade inexistente das ilusões tatuadas pelo silêncio e pelo luar.
Quero cair no teu fundo. Enraizar o meu olhar no teu passo seguro, sereno, sensato, controlado. Escorregar no teu sono, torná-lo desconcertado. Agarrar as mãos dispersas e voltar a aquecê-las para puderem tocar.
Serias então o veneno do vento que atormenta os pensamentos e liberta as sensações. Serias o abraço que sussurra segredos ao ouvido e sopra desafios no pescoço. Serias o abraço determinado, o remendo de sobras passadas, o abraço construído com dois corpos, sangue, suor, pele, osso.

(Publicado no DNjovem em 2005)

6 comentários:

Antonio disse...

Encheste minha parede com as tuas pinceladas.

Torquato da Luz disse...

Parabéns pelo belo blog, a que cheguei através do Local & Blogal.

hfm disse...

Por dica do António do Local e Blogal vim até aqui e ainda bem - gostei do que encontrei. Voltarei.

Fatma disse...

Agradeço muito a vossa visita. É um bom estímulo para quem só agora se conseguiu aventurar no universo de "post-ar" sensações e afins. Sejam muito bem vindos. Espero não vos desiludir nas viagens pela minha parede, que torno deste modo vossa também.

Bruno Batista disse...

Aqui vai o meu abraço grande, apertado, com cheiro a maresi e acompanhado por o som de uma gaivota.

Fatma disse...

Mmmmmm... Que bom que é recebê-lo :)