domingo, julho 18, 2010

Só sou testemunha

do vento que passa por mim e das mesmas palavras que constantemente constroem fortalezas entre o meu e o teu olhar.

1 comentário:

António Baeta disse...

Sempre um prazer; o de ler-te.