domingo, junho 18, 2006

Estação dos pensamentos

Este é um lugar de únicos momentos e de mil tempos
Sem cansaço.
Imensidões sem embaraço.
Serenos obstáculos que aportam na madrugada
Onde encontramos o espaço
Estilhaçado no chão.
Onde os sonhos passam lentos.

É um lugar de uma só cor a olhos abertos
Encobertos pela visão.
A boca cobra o silêncio sibilante que se derrete
Enquanto toca os lábios fechados,
Pedindo o seu perdão.
Lugar de tanto dentro de nada.
Traços sublinhados por caminhos cruzados
E o calor que seca o movimento:
Arde como a chama, voa como o vento.

Este é o lugar onde a vida faz eco no chamamento.

3 comentários:

Antonio disse...

Belo!

Obrigado, volte sempre disse...

E se de repente eu achar que este poema dava uma grande canção? Tu deixavas?

Fatma disse...

Rick:
Deixava! Pois claro!:)
Bjcas para ti